De 26 a 28 de novembro, a ABES realizará no Brasil, pela primeira vez, o mais importante evento sobre água no mundo: a RIO WATER WEEK – Semana da Água do Rio.

Esta realização, que já ocorre em outros países, como Suécia e Cingapura, reunirá no Riocentro, no Rio de Janeiro, profissionais e empresas do Brasil e outros países e envolverá também a comunidade acadêmica, especialistas e organizações internacionais para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e em todo o mundo, com foco no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 da ONU: ODS 6 –  ÁGUA E ESGOTO PARA TODOS ATÉ 2030.

A Rio Water Week conta com a participação de especialistas internacionais, que coordenam 9 temas centrais, desenvolvidos em 20 tópicos e 35 sessões.

A portuguesa Rita Cavaleiro de Ferreira faz parte deste grupo de especialistas. Coordenadora no Brasil do ProEESA – Projeto de Eficiência Energética em Sistemas de Abastecimento de Água/AKUT/SKAT ao serviço da GIZ – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, cooperação entre a Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades e o Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha, Rita integra a coordenação dos temas Gerenciamento Eficiente e Mudanças Climáticas e Inovação na Rio Water Week.

Leia a seguir a entrevista:

ABES Notícias- Como você vê a realização no Rio de Janeiro de um evento internacional consagrado em outras cidades do mundo? Qual a importância desta realização para o Brasil?

Rita Cavaleiro de Ferreira – Este evento traz um maior equilíbrio geográfico a nível global. Faltava um encontro deste tipo na América Latina à semelhança da World Water Week em Estocolmo, na Europa, ou da Singapore International Water Week (Semana de Cingapura) na Ásia.

 

ABES Notícias – Discutir a água em uma visão mais ampla será o grande desafio do evento. Como você vê a diversidade de participantes (empresas, ONGs, governos e outros organismos) e como esta diversidade pode contribuir para a discussão?

Rita – Cada organização, cada técnico, cada cidadão a partir da sua posição tem um contributo para dar no uso mais racional da água. A diversidade e os diferentes participantes é necessária para uma melhor governança assim como uma maior sofisticação do setor.

 

ABES Notícias – Você integra a coordenação dos Grupos dos Tema 3 (Gerenciamento Eficiente) e 9 (Mudanças Climáticas e Inovação). Como o Brasil pode contribuir para esta discussão mundial  e o que outros países poderão agregar ao debate e à experiência brasileira?

Rita – A gestão eficiente é uma área onde todos os países andam a batalhar, sendo que em algumas regiões com maior escassez de água e outras com menos. Uma maior escassez necessita de uma gestão mais eficiente para evitar conflitos entre os diferentes usuários da água e a discussão da gestão eficiente é sempre proveitosa beneficiando quem participa dessas discussões.

Quanto à questão sobre o que outros países poderão agregar, bom, o Brasil e a Alemanha já tem uma parceria de cooperação técnica pelo desenvolvimento sustentável bem consolidada. Existem projetos de gerenciamento eficiente no globo todo. Neste âmbito, o Projeto de Eficiência Energética em Sistemas de Abastecimento de Água é o reflexo do que uma boa parceria internacional pode contribuir. Neste caso específico, cooperam o Ministério das Cidades e o Ministério da Cooperação Alemão (BMZ) tratando especificamente de eficiência energética operacional nos prestadores de serviço.

 

ABES Notícias – Poderia comentar sobre os especialistas que já integram os esforços para o evento?

Rita – É uma grande satisfação poder contribuir e trabalhar com os especialistas que já foram nomeados. No tema de gerenciamento eficiente somos uma equipe internacional constituída por 9 coordenadores.

É sem dúvida uma oportunidade de interação com excelentes profissionais. Vai ser bom demais conceber conjuntamente bons tópicos e boas sessões, Estou bastante otimista que a Rio Water Week será um evento de qualidade.

 

ABES Notícias – Como você vê o papel da ABES trazendo o evento para o Brasil e como organizadora principal?

Rita – A ABES é uma referência nacional num país que não é pequeno. A ABES é uma associação que sucessivamente tem vindo a aumentar o nível dos desafios. Parabenizo a ABES pela iniciativa com uma escala desta dimensão e esta natureza.

 

ABES Notícias – Como você vê as discussões da primeira RWW em relação a ter impacto não apenas técnico e institucional, mas também político, em nosso país e outros?

Rita – Acredito que a RWW possa ser palco para alavancar políticas e mobilizar especialistas e tomadores de decisão em temas chave. Conferências como a RWW constituem oportunidades de debate público e podem ser verdadeiros catalizadores para a ação em temas atuais, pertinentes e urgentes.

 

Saiba mais aqui sobre a Rio Water Week

Curta a página do Facebook e o perfil no Instagram

Leia também:

Entrevista com Carlos Alberto Rosito, vice presidente nacional da ABES e embaixador da Rio Water Week

Road show realizado em São Paulo

Compartilhe: