TEMA 4: Formação & Capacitação

A capacitação no setor hídrico é um tópico transversal essencial. Diante de questões complexas a serem resolvidas faz-se necessário reforçar a educação, a capacitação e a conscientização e estimular a criação de redes de aprendizagem, acelerando assim a implementação das melhores práticas no setor.

A capacitação é fundamental em todos os níveis. O aumento das capacidades e das competências dos governos locais com base no conhecimento tradicional também é crucial para assegurar serviços de água e esgoto sustentáveis. Ao fortalecer a educação sobre recursos hídricos, é possível aumentar a conscientização sobre como melhor geri-los.

Este tema enfatiza o papel da educação e do treinamento para o sucesso de qualquer projeto na área de recursos hídricos. Também compreende a importância do papel da ciência e da tecnologia no desenvolvimento e na aplicação de tecnologias apropriadas e de ponta, incluindo orientações em desenvolvimento sobre o uso da ciência e da tecnologia para implementar e desenvolver políticas. O financiamento da educação e da capacitação também será enfatizado como um elemento crítico nas estratégias hídricas e na implementação da gestão integrada de recursos hídricos em todos os níveis.

Este tema destaca a importância da capacitação para a criação de sistemas integrados de monitoramento, incluindo sistemas adaptados para monitorar os indicadores das metas dos ODS. Isso poderá, combinado com outras ações, auxiliar na implementação da meta 6 (cooperação internacional e apoio à capacitação de países em desenvolvimento), relacionada ao ODS4 (educação) e ao ODS17 (meios de implementação).

 

O tema será abordado em Tópico Único e três sessões:

 

Tópico 41: Melhorando a Educação e a Capacidade

 

Sessão 411 – Sociedade Civil – Gestão de Recursos Hídricos;

Sessão 412 – Concessor – Legislação, Regulação e Financiamento;

Sessão 413 – Operador e Prestador de Serviços

José Manuel Pereira Vieira
Universidade do Minho - Portugal
É Professor Catedrático de Engenharia Civil da Universidade do Minho/Portugal e Professor convidado nas Universidades de Coimbra, Santiago de Compostela e São Paulo. Licenciado em Engenharia Civil pela FEUP, Mestre em Engenharia Sanitária (IHE Delft-Holanda) e doutorado em Engenharia Civil (UMinho). É especialista em Engenharia Sanitária e em Hidráulica e Recursos Hídricos, com o título Profissional de Engenheiro Conselheiro da Ordem dos Engenheiros de Portugal. Ensina e investiga nos domínios de Hidráulica, Recursos Hídricos e Engenharia Sanitária. Foi Pró-Reitor e Vice-Reitor da UMinho. Atualmente, é Presidente da FEANI-Federação Europeia das Associações Nacionais de Engenharia.
Orestes Gonçalves
USP
Engenheiro Civil, Mestre, Doutor e Livre-docente/Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - Poli-USP, professor desde 1975. Coordenou o Programa de Uso Racional da Água PURA-USP (1997 a 2015). Membro de: Comissão CIB-W62 - Water Supply and Drainage for Buildings do CIB - International Council for Research and Innovation in Building and Construction, do Comitê Nacional de Desenvolvimento Tecnológico da Habitação- CTECH, do MCidades; Conselho (coordenador) do Comitê Técnico do tema Água do CBCS – Conselho Brasileiro da Construção Sustentável; Conselho Curador da FCTH – Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica e do Conselho Curador da FUSP - Fundação de Apoio à USP; Presidente do Conselho de Orientação de Saneamento Básico da ARSESP;
María Del Pilar G Pachón
Universidad Externado de Colombia
Advogada e especialista em Direito Minerário da Universidade Externado de Colômbia, diretora do Depto. de Direito Ambiental e do Grupo de Pesquisa em Direito Ambiental da instituição. Mestre em Política e Gestão Ambiental pela Universidade Carlos III de Madrid. Diploma de Estudos Avançados em Propriedades Públicas e Meio Ambiente da Universidade de Saragoza e Doutora em Direito no programa de Propriedades Públicas e Meio Ambiente desta universidade. Fez projetos e consultoria jurídica para a Controladoria de Bogotá, Ministério do Ambiente, Habitação e Desenvolvimento Territorial, Secretaria do Ambiente de Bogotá, Instituto de Estudos do Ministério Público, entre outros. Autora de publicações relacionadas à legislação sobre recursos hídricos, gestão integrada de recursos hídricos, procedimentos de saneamento ambiental, leis e mudanças climáticas, instrumentos tributários ambientais, poluentes orgânicos persistentes
Isaac Volschan Jr.
Escola Politécnica da UFRJ
Engenheiro civil e sanitarista, D.Sc em Engenharia de Produção. Professor Titular do Depto. de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da Escola Politécnica da UFRJ. Atua nos cursos de graduação e pós-graduação em Engenharia Civil e Engenharia Ambiental da UFRJ. Coordenador do Curso de Especialização em Engenharia Sanitária e Ambiental da UFRJ. Coordenador do Centro Experimental de Saneamento Ambiental da UFRJ. Coordenador de projetos de pesquisa de programas da FINEP, CNPq, CAPES, FAPERJ e CYTED. Consultor da Fundação COPPETEC e outras entidades para estudos/projetos de engenharia aplicados ao saneamento ambiental urbano. Membro do Conselho Diretor da ABES-RJ.
Ana Silvia Pereira
UERJ
Engenheira Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002) - UFMG. Mestrado (2005) e Doutorado (2010) em Engenharia Civil - Tecnologia de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos pela COPPE/UFRJ. Professora Adjunta do Departamento de Engenharia Sanitária e Meio Ambiente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - DESMA/UERJ. Coordenadora do curso de Graduação em Engenharia Ambiental da UERJ e membro permanente do Programa de Engenharia Ambiental da UERJ (Mestrado Profissional) PEAMB/UERJ. Atua em projetos de engenharia aplicados ao saneamento ambiental, esgotamento sanitário, tratamento de águas residuárias, reuso de efluentes e controle de poluição das águas.
Álvaro Diogo Teixeira
ABES-SP E JPS
Tecnólogo em Hidráulica e Saneamento Ambiental pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo, mestre em Sistemas Produtivos pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza com a dissertação “Desenvolvimento de coletor de água de chuva em ambiente urbano e caracterização preliminar da água do escoamento inicial (first flush)”. Foi representante do Comitê de Bacia Hidrográfica do Alto Tietê (CBH-AT/2013-2015). Coordena o programa Jovens Profissionais do Saneamento (JPS) da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) integra a Diretoria da ABES Seção São Paulo e o Conselho Editorial da Revista Bio. É gerente técnico comercial na Infinitytech Engenharia e Meio Ambiente. É secretário da Comissão de Estudos Especiais da ABNT que revisa a ABNT NBR 15.527:2007. Possui experiência com educação tecnológica em Hidráulica, projetos de drenagem urbana, aproveitamento de água de chuva e instalações hidráulica-prediais.

Em breve...

Acesse aqui a data e horário da programação deste tema e adicione diretamente em sua agenda.

Compartilhe: