TEMA 5: Financiamento

O financiamento de políticas e ações relativas ao saneamento ambiental em países em desenvolvimento ainda é um dos grandes desafios para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (em especial, ODS 6 e ODS 17). As limitações orçamentárias, geralmente aliadas a crises políticas e fiscais e à deficiência da capacidade legal e institucional desses países, dificultam a melhoria da infraestrutura e das condições de salubridade humana e ambiental, requerendo esforços relevantes para a provisão, agilidade e eficiência na alocação de recursos financeiros.

Além da ampliação de sistemas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem urbana e resíduos sólidos, são igualmente importantes os aspectos relacionados às condições socioeconômicas da população e sua capacidade de pagamento de tarifas, à eficiência operacional e ao desenvolvimento tecnológico e inovação, cujas questões motivam parcerias e estratégias diferenciadas para a mobilização de recursos e promoção de investimentos.

Rio Water Week, no âmbito do “Tema 5 – Financiamento”, ao reunir entidades financiadoras regionais e internacionais, agentes econômicos e especialistas do setor, pretende ampliar essa discussão à luz de experiências e lições aprendidas no Brasil e em diversos países, apresentando exemplos, soluções, modelos e arranjos para o financiamento e viabilização de recursos, ferramentas, ações de cooperação, resultados obtidos e desafios para o alcance das metas de 2030. Espera-se que os debates contribuam, ainda, para os processos decisórios sobre investimentos, prioridades e arranjos institucionais.

 

O tema será desenvolvido em 2 Tópicos e 3 Sessões:

 

Tópico 51 – Financiando o ODS 6:

Sessão 511 – Metodologia de Financiamento para o Desenvolvimento de Projetos de Água;

Sessão 512 – Financiamento para projetos de águas residuais

 

Tópico 52 – Economia e Financiamento de Investimentos Inovadores:

Sessão 521 – A ser definido

Luciana Capanema
BNDES
Gerente no Departamento de Saneamento Ambiental do BNDES, onde é responsável pelos estudos setoriais e relacionamento com os representantes do setor. Graduada em Engenharia Química e Mestre em Engenharia de Minas e Metalurgia pela UFMG, com Curso de Especialização em Desenvolvimento Econômico e Social pela UFRJ. Atuou na Área de Planejamento da Financiadora de Estudos e Projetos Finep de 2001 a 2003. Desde junho de 2003, é funcionária do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, onde atuou em inovação, complexo agroindustrial e indústria da saúde.
Victor Bustani Valente
KFW
É coordenador de Projetos de Saneamento e Mobilidade Urbana do Banco de Desenvolvimento do KfW em Brasília. Graduado em Engenharia Sanitária e Ambiental, pós-graduado em Administração de Empresas pela Boston University e mestre em Planejamento Energético pela COPPE/UFRJ. Antes da Cooperação Financeira Alemã, Victor trabalhou por 7 anos na Cooperação Técnica Alemã (GIZ), onde gerenciou projetos na área de mudanças climáticas, energias renováveis e saneamento.
Joisa Dutra
FGV Ceri
É diretora do Centro de Regulação em Infraestrutura (FGV CERI), desde 2010, e coordenadora do Mestrado Profissional em Finanças e Economia Empresarial da FGV/EPGE. Doutora em Economia pela Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro (2001). Foi diretora da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL entre 2005 e 2009. Professora visitante na Harvard Kennedy School of Government, Universidade de Harvard, em 2010, e professora na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. Possui experiência em Economia, trabalhando principalmente nas seguintes áreas: Economia da Regulação, Economia Energética, leilões, Economia Experimental, teoria organizacional e Contratos.
LUIS EDUARDO GRISOTTO
ABES-SP
Ecólogo e engenheiro ambiental, especialista em Gestão Ambiental, mestre e doutor em Saúde Pública pela USP. Ex-conselheiro, coordenador da Câmara Técnica de Recursos Hídricos e atual diretor da Seção São Paulo da ABES - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental. Gerente PMP na Cobrape, com atuação em estudos, planos e projetos de saneamento e infraestrutura, auditorias, licenciamento ambiental e gerenciamento de empreendimentos. Coordenou o Atlas do Abastecimento Urbano de Água, junto à ANA, e atuou em diversos planos de saneamento e recursos hídricos (municípios, bacias hidrográficas, macrometrópole paulista e estados), planos e projetos de macrodrenagem, obras do sistema produtor São Lourenço e Atlas Esgotos, entre outros.
JANAINA TINOCO DE ALMEIDA
ABES-SP
Gestora ambiental pela USP e engenheira ambiental pela Unisantos. Membro da Câmara Técnica de Recursos Hídricos da ABES-SP e especialista da empresa Cobrape, com atuação no gerenciamento de projetos e na gestão ambiental de empreendimentos de infraestrutura, com participação no Atlas do Abastecimento Urbano de Água, junto à ANA; Plano Diretor de Recursos Hídricos para a Macrometrópole paulista; estudos ambientais dos aproveitamentos hidrelétricos no rio Madeira (Rondônia); estudos e projetos de saneamento ambiental do Procidades/BID; além de diversos estudos, planos e projetos de saneamento, recuperação ambiental e proteção de mananciais.

Em breve...

Acesse aqui a data e horário da programação deste tema e adicione diretamente em sua agenda.

Compartilhe: